domingo, 12 de junho de 2011

Curso de Vitral Intensivo

Curso de Vitral Intensivo

Viaje com suas mãos através dos séculos, tendo contato com esta arte milenar.



 












VITRAL – ARTE E TRADIÇÃO. CRIATIVIDADE, HOBBY TERAPIA


VITRAL

É uma composição artística, cujo material usado são os vidros transparentes, coloridos, lisos ou com texturas, montados interligando perfis de chumbo e soldados com estanho.

APLICAÇÕES
Pode ser aplicado em vários ambientes inserido em portas, janelas, vãos, tetos, biombos, claraboias, ou assumir formas de objetos, como luminárias, porta jóias, espelhos e outros objetos decorativos.  As peças possuem forte caráter artístico e uma produção artesanal.

CURSO INTENSIVO BÁSICO
No curso intensivo básico, o aluno aprende a técnica tradicional ( com vidros coloridos e chumbo) e produz uma peça de vitral plana que pode se transformar em um móbile de 20 X 20 cm.

PÚBLICO ALVO
Amantes desta arte e  pessoas que queiram aprender como hobby ou como uma forma terapêutica ou funcional, depende basicamente do interesse .

METODOLOGIA
Exposição da técnica, explicação e demonstração das possibilidades da aplicação do vitral e a prática. Inclui corte, montagem, solda e acabamento, enfim,  todas as  etapas necessárias para a obtenção de uma peça artística e artesanal, na técnica tradicional.

AULAS
Em grupo de até seis pessoas ou individuais ( a combinar ).

MATERIAL
Todo material necessário para a montagem de uma peça 20×20 ( amostra que será do aluno) é fornecido pelo curso e as ferramentas são de uso mútuo.
Será oferecido materiais e ferramentas para venda, conforme interesse.



PRÓXIMA DATA.....18/10/2014

Local  - Campinas/SP

                          Curso de Vitral Intensivo

horário: 9:00 às 17:00 hrs (intervalo para almoço)  


Inscrição/Informação
fone 19 3324.6904


tinekegeuer@ig.com.br
fone 19 33423242

 





sábado, 11 de junho de 2011

História do Vitral - Período Pré-Romântico e Romântico

O grande desenvolvimento do vitral, iniciou-se juntamente com o aparecimento do Cristianismo e evoluiu principalmente durante os períodos Romântico e Gótico. Houve um longo período de decadência, para ressurgir com força nos séculos XIX e XX, sendo até hoje, uma das artes mais vivas e renovadoras do panorama artístico. Surgiram novos materiais , mas os grandes artistas, continuam usando as técnicas do passado, que as máquinas e novos sistemas não conseguiram superar.
No período Pré-Romântico , o vitral artístico mais antigo conservado, não estava relacionado à arquitetura, mas sim com a ouriversaria. Uma peça formada por diversos pedaços de vidro unidas com chumbo, que representavam uma cruz com adornos florais aos lados e as letras Alfa e Ômega flanqueando-a.
Em 1932, foi encontrado um pequeno vitral fragmentado, representando a cabeça de Cristo , em Lorsch que se julga ser do século IX e outra em Wissembourg, constituindo-se as imagens mais antigas conservadas intactas. São consideradas as primeiras amostras  da técnica " grisallie", com traços quase grotescos dos olhos, cabelos e barbas, assim como a veladura ocre que modela as sombras em união aos perfilados, técnica usada até hoje.

No período Romântico, as paredes das igrejas eram espessos e ostentavam pequenas aberturas para a passagem de luz. Quando se tratava de igrejas importantes, essas aberturas eram decoradas com vitrais, com predominância de medalhões em miniaturas, representando personagens e cenas biblícas. O maior desenvolvimento se deu na França, tendo como destaque: Catedral Le Mans, Portiens e a Catedral de Chartre, além de outras.


Detalhe Catedral Chartres